A charmosa e gelada Whistler, no Canadá

Via Viagens e Vivências
 
 
 

















Continuando as informações e relatos da nossa última viagem, uma road trip pela Costa Oeste do Canadá e Estados Unidos, nossa segunda Cidade escolhida foi Whistler, no Canadá, uma cidade que tem sido a preferida para os amantes de esportes de invernos (mas existem inúmeras atrações em outras estações). 

Para começo de conversa, a estrada que liga Vancouver a Whistler é considerada uma das mais belas do mundo! Sea-to-Sky Hwy ou Highway 99, ou Route 99, foi duplicada para as Olimpíadas de Inverno de 2010, e além de ser um “tapete”, é também um cenário espetacular! Vistas panorâmicas para o mar, montanhas, cachoeiras, cidades, parques, atividades ao ar livre, sem falar das placas de advertência para os ursos ao longo da estrada. 

Durante o caminho, presenciamos algumas placas indicando que nos próximos quilômetros havia a possibilidade de ursos. Torcemos muito para encontrar algum na redondeza, mas não tivemos a sorte. Mais adiante, começou a aparecer uma neblina forte sobre a pista, momento em que tivemos um pouco medo de continuar a dirigir. Mas na verdade era a neve que estava chegando! 

Onde ficar:

Para aqueles que desejam fazer o passeio bate-volta (day trip), a cidade, resort e vila possuem toda a estrutura para o turista. Inúmeros restaurantes, lojas, além das atrações do resort.
Mas para quem pretende hospedar-se em Whistler, existem vários hotéis na vila, e para os que desejarem, pode se hospedar no Resort com a maior área esquiável da América do Norte, o Whistler Blackcom, site em inglês, em português. A diária varia de 159 dólares a 599 dólares, e você terá a oportunidade de sair do hotel e já estar em uma das pistas de esqui.
Whistler possui 16 pistas radicais, e mais de 200 pistas demarcadas, além de backcountry para os aventureiros. 
Neste link, possui algumas opções de hospedagem na cidade, hotéis de duas a cinco estrelas.
Whistler é uma cidade que tem como grande atração as duas montanhas da foto acima, Whistler e Backcomb. E tudo está voltado para as gigantes, que juntas, somam uma enorme área para esqui e outras atividades.
Para entender o mapeamento de Whistler, sugiro que naveguem nos mapas daqui.
– Gôndola Peak to Peak: infelizmente a maioria das atrações estava fechada no dia que visitamos Whistler, inclusive a Gôndola Peak to Peak. É a melhor forma de atravessar de uma montanha para a outra, sem falar que a paisagem é indescritível! Dura 11 minutos a travessia, e serão inúmeras oportunidades de fotografar!
– Passeio pela Whistler Village: algo incrível para se fazer! Curtimos tudo neste cantinho de Whistler! É onde você adquire os tickets, onde tem os restaurantes, cafés, lojas, etc. Para quem não curte esportes radicais, que não é só os de inverno que possui a cidade, pode ficar na Village. Apesar de termos realizado o day trip, percebemos que dormir na Vila também pode ser uma experiência maravilhosa!
Fonte: Viagens e Vivências | www.viagensevivencias.com.br
Postado por: Interapoio | www.interapoio.com.br
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *